Home

Últimas notícias

 

Carta aos Associados da Femerj

Prezados federados,

 

Com o fechamento temporário das atividades presenciais nas sedes dos clubes de montanhismo do Rio de Janeiro devido a crise da Covid-19, a emissão de carteiras de filiados da FEMERJ continua suspensa, aguardando a normalização das atividades de secretaria da federação, incluindo, a recepção, confecção e distribuição das carteiras.

Reabertura Complexo Dedo de Deus – Parnaso

A visitação ao Complexo do Dedo de Deus será reaberta à população a partir do dia 09 de setembro de 2020. Os visitantes deverão atentar para o cumprimento das normas operacionais, sanitárias e sociais que visam prevenir o contágio pelo Covid-19. Equipes do ICMBio estarão nos locais para reforçar e garantir o cumprimento das regras, sendo as seguintes:

AGENDAMENTO E TCRN

Diante da limitação de vagas diárias para visitação, acessos só serão permitidos mediante agendamento prévio.

Regras para Escalada no MoNa PA durante essa fase da Pandemia

1) No fim de semana e feriado vai continuar fechado;
2) 2ª, 5ª e 6ª feira – bondinho opera normalmente, sendo possível descer do Pão de Açúcar até o Morro da Urca e daí descer pela trilha. É possível fazer o Costão.
3) 3ª e 4ªfeira – bondinho não estará operando, não sendo possível acessar as áreas do bondinho do cume do Morro da Urca e do Pão de Açúcar. Para quem escalar o Pão de Açúcar poderá descer de rapel pelo Costão, cruzando a área da CCAPA. Observar que o portão da trilha do Morro da Urca vai estar fechado as 3ª e 4ª feira.

FEMERJ: Há 20 anos, praticando o montanhismo ético e de mínimo impacto

Aos olhos dos mais jovens, pode parecer uma eternidade. Aos mais “experientes”, é como se fosse ontem. Mas independente do ponto de vista, pode-se afirmar que foram anos intensos, repletos de desafios, com muita luta para representar o montanhismo fluminense de forma ética e consciente.

“Nascida” do antigo Fórum Interclubes, a Federação de Esporte de Montanha do Estado do Rio de Janeiro já surgiu com tarefas complexas, tais quais a padronização da graduação de escaladas Brasileira, a normatização dos cursos ministrados pelos clubes federados, a luta pelo Direito Autoral, dentre tantas outras.

Ao longo de sua existência, criou grupos de trabalho para os mais diversos temas, como os de Segurança e Técnica em Escalada e Montanha, Manejo de áreas Naturais, Classificação de Trilhas, Vias Ferratas etc. Foi atuante, colaborando com a elaboração de planos de manejo, bem como batalhou pelo acesso dos montanhistas a inúmeras áreas naturais. Realizou a aquisição de equipamentos e proteções, também participando ativamente na manutenção de vias de escalada e trilhas. Hoje em dia, está inserida em diversos conselhos e câmaras técnicas, em diferentes Unidades de Conservação. Possui parceria técnica com entidades estratégicas, como por exemplo, os bombeiros e o INEA.

E o mais impressionante desta história, é o fato de todo o trabalho ter por fundamento, o caráter voluntário, no qual seus apoiadores depositam seu tempo, esforço e conhecimento, em prol do nosso maior tesouro: a natureza!

Palestra sobre Conquistas

No dia 28.07.2020 às 19:00 a FEMERJ, em conjunto com o CERJ, apresentará uma palestra sobre conquistas de vias de escalada em rocha, abordando questões teóricas, práticas e éticas do assunto.

A palestra será ministrada por Pedro Bugim, atual presidente da FEMERJ.

85 Anos do Centro Excursionista Friburguense

Hoje, o Centro Excursionista Friburguense está em festa! Comemorando os seus 85 anos em prol do montanhismo consciente.

O CEF é o segundo Clube de Montanhismo mais antigo do Brasil.

Fundado em 20 de Julho de 1935, é uma entidade social sem fins lucrativos reconhecido pela Resolução nº 422 de 20 de Março de 1958 como de utilidade pública municipal e de utilidade pública estadual pela Lei nº 2742/97, de 16 de Junho de 1997.

Palestra CNM – Caminho da Mata Atlântica – Uma grande trilha reconectando pessoas, florestas e áreas protegidas

O Clube Niteroiense de Montanhismo (CNM) está promovendo um palestra em conjunto com o Caminho da Mata Atlântica, a qual será apresentada as oportunidades das trilhas de longo curso como ferramentas para uma sociedade mais sustentável.

Dentre os benefícios imediatos das trilhas destacam-se o incentivo às atividades físicas em ambientes naturais, o engajamento de voluntários, o incentivo à cadeia produtiva e os benefícios das trilhas como promotoras da restauração de corredores de biodiversidade.

Esses temas serão debatidos no âmbito de Caminho da Mata Atlântica, trilha com mais de 4.000 km ao longo de todo o corredor de diversidades da Serra do Mar.