Home

Últimas notícias

 

O Caminho da Mata Atlântica no Rio de Janeiro

No dia 07.11.2018 aconteceu a Oficina de Manejo e Sinalização de Trilhas do Caminho da Mata Atlântica (CMA) no Parque Lage – Parque Nacional da Tijuca, realizada pela Coordenação do CMA, em parceria com: Parque Nacional da Tijuca (PNT), FEMERJ, WWF e Movimento Borandá.

Manutenção do acesso histórico aos Dois Irmãos

A mobilização em prol da manutenção da visitação do Parque Dois Irmãos atingiu seu objetivo com vitória na votação ocorrida ontem (13.11.2018), em reunião do conselho consultivo, com a presença de mais de 40 pessoas.

Os acessos às trilhas, vias de escalada seguem liberados.

CBME publica posicionamento sobre trilhas autoguiadas e diversidade de oportunidades

As trilhas ditas autoguiadas têm conquistado uma certa notoriedade, seja no planejamento, na implantação ou no discurso pelo Brasil afora. Porém esse termo carrega consigo algumas questões que dificultam o planejamento visando a diversidade de oportunidades de visitação em áreas naturais, além de não se alinhar aos Princípios e Valores do Montanhismo Brasileiro e, portanto, deve ser evitado.

FEMERJ INFORMA:

Comunicamos que no sábado próximo, dia 03/11/2018, haverá manutenção da via “Waldemar Guimarães” (também conhecida como “Waldo” ou “Contra-Secundo”). Assim sendo, recomendamos que a mesma seja evitada neste dia.

Manifesto

Ao longo de toda sua existência a FEMERJ trabalha ativa e continuamente pelo desenvolvimento do montanhismo e pela proteção das áreas naturais. Muito deste trabalho vem sendo realizado através de…

Ameaça às escaladas nos Dois Irmãos do Leblon

Sérgio Tartari na clássica Baden Powell, no Irmão Maior do Leblon, cujo acesso se encontra ameaçado (foto: André Ilha)

Veja o que você pode fazer no final da nota.

Desde de 2016, a FEMERJ vem participando do processo de elaboração do Plano de Manejo do Parque Natural Municipal do Penhasco dos Dois Irmãos, na Cidade do Rio de Janeiro.  A Femerj recebeu a minuta do plano de manejo no final de janeiro de 2018 e, através do documento FEMERJ-MAN-2018-02, encaminhado pelo Ofício 38/2018, apontou problemas e incongruências na minuta e propôs mudanças para melhor adequar o plano à categoria parque e compatibilizar a visitação com a conservação de forma mais eficiente.

Um dos problemas é que, na versão original do plano de manejo, a visitação estava proibida em mais 85% da unidade, incluindo o acesso para todas as vias de escalada das faces leste, nordeste e norte do Irmão Menor do Leblon (excetuando a Paulista) e para algumas vias da face leste, nordeste e norte do Irmão Maior do Leblon, totalizando 26 vias.